O Duelo por Grenest

O Duelo por Grenest
Meio-dragão que desafiou o campeão de Grenest

A terrível noite nunca terminava — uma ameaça após a outra.
Os Alma-Forjados estavam exaustos!

Numa tentativa final de intimidação o inimigo envia um campeão meio-dragão vermelho para os desafiar. Fægriel aceita o embate e ambos consentem em realizar um duelo mano-a-mano até o fim, o vencedor teria o destino de Grenest em suas mãos.

Antes do combate Fægriel avista uma sombra imponente, como se estivesse observando tudo aquilo de longe, seria um próximo inimigo e o meio-dragão vermelho estava mentindo sobre o duelo?
O combate começa e Fægriel logo percebe que não pode deixar a criatura lhe alcançar, pois numa simples rajada de fogo o inimigo mostrou seu poder destrutivo, Fægriel ativa seus instintos furtivos, e com uma ajuda mágica das mãos de Æron que lançou uma magia que aumenta substancialmente sua velocidade e luta seriamente com instinto assassino.

O Campeão inimigo tentava sua aproximação, mas logo foi impedido por uma cortina de fumaça, e sempre que tentava se aproximar era alvejado por tiros precisos vindo do arco de Fægriel.
Se movendo rápido como o vento, logo uma rajada de tiros do arco de Fægriel acertaram criticamente o inimigo, pondo-o de joelhos e tão logo recebera um tiro de misericórdia e tombara com sua face contra o chão, morto!

Após a batalha, Fægriel traz a cabeça de seu oponente e o apresenta ao exército inimigo, a promessa do campeão meio-dragão se mostra verdadeira, e os bandos que saqueavam e desmantelavam a cidade logo se retiraram, porém, aquela sombra distante agora está mais perto do forte.

Um grande guerreiro com uma poderosa lança sanguinária se aproxima de Fægriel, que logo o reconhece, era Elam Badhor, um Cavaleiro que o salvou de ser executado uma vez, Badhor parecia amigável e poderia se mostrar um aliado poderoso ao integrar os Alma-Forjados. Voltando ao forte o guerreiro poderoso se apresenta ao restante do grupo e confessa sua traição à cavalaria que antes servia devido à deturpação de seus princípios, Badhor o Cavaleiro então solitário se juntaria ao grupo.

O governador de Grenest presenteia seus heróis com poções de cura e oferece abrigo seguro e tratamento para que fosse possível todos se recuperarem.

Na manhã seguinte, durante uma conversa com o governador e inquirindo alguns líderes da cidade, o grupo é interrompido por um discípulo do monge Leosin, e com sua explicação fica claro o interesse dos inimigos ao sequestrar o Monge.
Sem dúvida alguma da direção que deve tomar, o grupo agora com a adição de Badhor começa a seguir a trilha dos saqueadores, esperando que aquilo os leve ao esconderijo dos ovos de dragões.*

A trilha leva a uma passagem estreita, não sendo possível continuar com a montaria. Sem nenhum perigo aparente, encontram um grupo de retardatários, membros dos saqueadores dormindo em um acampamento mal improvisado. Sem chances de defesa todos inimigos são mortos ainda em seus leitos.

Logo tiveram uma ideia, vestir Shazi com as vestimentas de um acólito do culto de Tiamat, para tomar a frente da marcha e seguir a trilha disfarçado como informante.

Ao seguir no caminho buscando a base inimiga, Shazi ouve uma voz vindo das árvores que estavam na trilha “Ei, você! Estamos aqui, venha!”, era um posto de retaguarda camuflado do inimigo.
Shazi vai até o posto e logo começa a ser interrogado, as perguntas dos guardas o deixa em cheque, sem saída, Shazi se inspira e faz um discurso sobre serventia a Deusa Tiamat e ódio aos preguiçosos que a serviam, com isso convence os inimigos que está do lado deles, porém, não teve tempo de alertar seus companheiros sobre a emboscada.
Cerca de vinte inimigos pegam Æron, Fægriel e Badhor desprevenidos, os três companheiros estão cercados, era o fim. Um inimigo se destaca em meio aos demais, outro meio-dragão Vermelho liderava a retaguarda, uma suplica de Shazi a Silvanus pedindo por seus companheiros chega pelos ventos e clareia a mente de Æron, que lança um feitiço de encantamento no líder da retaguarda e o convence que o grupo não era uma ameaça e que deveriam os deixar passar.
O líder da retaguarda pede para que os demais os deixem passar, e assim que ganham uma distância segura, Æron conjura uma bola de fogo nos inimigos, matando vários e deixando o restante ferido e enfurecido.
As habilidades dos três combinadas enfraquecem os inimigos e logo a mesa vira, são os Alma-forjados que dominam a situação.
Æron com sua Espada-da-lua, conjura truques e magias devastadoras. Badhor mostra que não veio para brincar, sozinho defende grandes e poderosos golpes vindo do meio-dragão. Fægriel sempre certeiro derrubando inimigos com seus tiros fatais. E logo Shazi os alcança e segura parte dos inimigos não os deixando avançar com uma conjuração de dois ursos-marrons. O último inimigo é alvejado pelo grupo e finalmente vai ao chão.

Mais uma conquista dos Alma-forjados, mas o que os espera mais à frente?

3 thoughts on “O Duelo por Grenest

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.